VIAGEM

16/06/2020 / 2 anos atrás

O que fazer em Viena: as 10 melhores atrações da cidade

O que fazer em Viena: as 10 melhores atrações da cidade

Ao procurar o que fazer em Viena, a capital da Áustria, você vai encontrar uma vasta lista de atrações de todos os tipos, de palácios lindíssimos a parques de diversões. O maior destaque, porém, são os museus dedicados a artistas famosos e à ligação de Viena com a cena musical. A cidade abrigou inúmeros compositores no século XVIII, sendo assim conhecida como a capital da música. 

Para visitar todas as atrações aqui listadas são necessários de 2 a 4 dias na cidade. Os melhores meios de locomoção é o metrô e caminhada. Mas  se você tem os dias contados, pode ser interessante adquirir o Vienna Pass, que além de incluir os ingressos dos museus sem filas, também conta com as passagens nos transportes públicos da cidade e nos ônibus hop on/hop off (São passeios feitos em ônibus panorâmicos de dois andares com um deck superior aberto que percorrem as principais atrações turísticas da cidade).

1.  Stephanplatz e a Catedral de Santo Estevão

 

[caption id="attachment_11739" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Pixabay[/caption]

 

O coração de Viena fica na Stephanplatz, ou em português, Praça de Santo Estevão, onde está a catedral de mesmo nome. A Catedral de Santo Estevão é uma das mais altas do mundo e foi construída no século XII. É um dos maiores ícones da cidade, pois seu telhado é adornado de telhas coloridas, que enfeitam o antigo edifício gótico.

A igreja é enorme e repleta de vitrais coloridos. Em seu interior, foram enterrados grandes nomes da família Habsburgo, a realeza austríaca. Foi também nesta igreja que Mozart se casou. Historicamente é um ponto turístico imperdível.

A construção sobreviveu a inúmeras guerras, incluindo a Segunda Guerra Mundial. Durante este período seu telhado foi atingido durante um incêndio nas proximidades, mas a edificação se manteve.

Na praça se encontra uma das estações de metrô mais famosas da cidade, Stephanplatz.  Você naturalmente passará por ali então aproveite o momento e observe que em sua parte subterrânea é possível ver as ruínas de uma capela fúnebre do século XIII.

2.  Hofburg

[caption id="attachment_11738" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Pixabay[/caption]

 

Hofburg foi o enorme e magnífico palácio dos Habsburgo, a família imperial austríaca. Hoje, vive o presidente da república. Parte do palácio, que possui 1400 aposentos, é aberto ao público.

No conjunto arquitetônico do Hofburg funcionam uma série de museus: o museu Sisi, os apartamentos reais (Kaiserappartements), a coleção de pratarias (Silberkammer), e a Escola Espanhola de Equitação

O Museu Sisi conta a história da imperatriz de mesmo nome, cujo destino foi trágico. Vários de seus aposentos estão intactos e peças de vestimenta da imperatriz, que possuía muito bom gosto, estão preservados. O museu é interessantíssimo e vale a visita.

Os apartamentos reais foram onde a família imperial morou. Lá estão os móveis originais dispostos nos mesmos locais, com salões cheios de pompa para diferentes ocasiões. Foi ali onde viveu o grande imperador austríaco Franz Josef, e de onde Hitler fez o discurso de anexação da Áustria à Alemanha nazista.

Junto aos museus imperiais fica a sala dos tesouros e pratarias, que contém inúmeros artefatos de pedras nobres pertencentes aos Habsburgo.

Por último, no Hofburg é onde fica também a Escola Espanhola de Equitação, uma das mais antigas do mundo, que treinava cavalos de uma raça proveniente da Espanha. Hoje ainda é possível atender a apresentações no local. A escola e a apresentação eqüestre são hoje tidas como patrimônios imateriais pela UNESCO.

3.  Maria-Theresien-Platz e MuseumsQuartier

[caption id="attachment_11731" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Jorge Royan[/caption]

 

A Maria-Theresien-Platz é uma linda praça em homenagem a imperatriz Maria Teresa. Em seu perímetro e arredores estão localizados diversos museus, entre os mais importantes de Viena: o Museu de História Natural (Naturhistorisches Museum), o Museu de História da Arte (Kuntshistorisches Museum), a MuseumsQuartier.

O museu de história natural não difere muito de vários outros do tipo existentes no mundo. Os materiais e animais expostos são semelhantes aos que podem ser encontrados em museus similares em grandes cidades.

Já o Museu de história da arte possui várias obras de arte de artistas consagrados. O teto da escadaria do museu foi pintado por Gustav Klimt, o famoso pintor austríaco.

Ao final da praça, mas em outro espaço, fica a MuseumsQuartier. A praça atual está localizada onde eram os antigos estábulos reais. Hoje o conjunto comporta museus com importantes coleções de arte moderna e contemporânea, como o Leopold Museum e o Mumok. Além disso, a MuseumsQuartier é um ponto muito badalado durante a noite austríaca (as coisas a noite fucionam somente até as 22 horas). Há vários restaurantes legais no entorno, e muitas espreguiçadeiras para quem quiser descansar depois de um longo dia turistando.

4.  Palácio Belvedere

[caption id="attachment_11737" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Pixabay[/caption]

 

O Palácio Belvedere é um conjunto formado por duas edificações em estilo barroco. São denominados “Belvedere Superior” e “Belvedere Inferior”. Os dois edifícios são ligados por um enorme jardim em estilo francês, com padrões desenhados nos canteiros, arbustos tosados em topiária, várias fontes e escadarias. O palácio foi construído no século XVIII pelo príncipe francês Eugênio de Saboia. Depois foi vendido à imperatriz Maria Teresa de Habsburgo.

Desde o período da Primeira Guerra Mundial o Belvedere foi convertido em um museu. Hoje abriga grande parte das pinturas de Gustav Klimt, como o famoso O Beijo, em exposição no Belvedere Superior, que é uma das maiores obras de arte da Europa Ocidental.

5.  Palácio Schönbrunn

[caption id="attachment_11735" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Pixabay[/caption]

O Schönbrunn é a melhor atração de Viena e um dos principais monumentos da Áustria. O antigo palácio de verão dos Habsburgo hoje é um dos melhores museus da região, muito bem organizado e inesgotável em atrações. Também ocorre o concerto de música clássica mais famoso de Viena, em 3 de suas salas mais deslumbrantes, onde já tocaram nomes como Mozart e Salieri. E para quem preferir se sentir parte da realeza austríaca, o concerto ainda pode contar com um jantar de 3 pratos no restaurante do palácio.

Note que uma visita ao palácio irá tomar grande parte do seu dia, então reserve bastante tempo para percorrê-lo com calma.

O Palácio Schönbrunn foi construído no século XVII, mas extremamente danificado pela invasão turca na cidade. Foi reconstruído no século seguinte a mando da imperatriz Maria Teresa e nele viveram várias gerações dos Habsburgo, que ali passavam o verão.

O palácio conta com os aposentos reais, muito bonitos e riquíssimos em história, que valem muito o ingresso.

Além disso, o terreno do palácio é simplesmente gigantesco. Quando você acha que já viu tudo, aparece outra coisa para visitar. Espere se perder em labirintos super divertidos, andar por campos de rosas no verão e primavera, passear por jardins de árvores frutíferas, subir colinas e avistar o palácio inteiro do topo do lindo Gloriette, um edifício que coroa o lugar.

6.  Ópera de Viena

[caption id="attachment_11736" align="aligncenter" width="1920"] Foto: Pixabay[/caption]

 

A Ópera Estatal de Viena é provavelmente a casa de óperas mais famosa do mundo.  Abriga uma das maiores companhias de óperas da atualidade, realizando cerca de 200 espetáculos por ano. A Ópera funciona desde o século XIX, quando o prédio foi construído. Foi bombardeada durante a Segunda Guerra Mundial e reconstruída logo em seguida, 10 anos depois.

Atualmente os espetáculos não param e são um programa imperdível caso o turista tenha tempo e se interesse pelo assunto. Mas quem não quer assistir uma ópera de Mozart apresentada em Viena? Existem ingressos para todos os tipos de público, começando por valores bem baixos.

7.  Secession

[caption id="attachment_11740" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Pixabay[/caption]

Secession é o museu existente no local onde ocorreu o movimento de Secession vienense. Como comparação, foi algo equivalente a Semana de Arte de 1922 aqui no Brasil. Naquele momento, os artistas vanguardistas, cansados das regras e das imposições da arte acadêmica, romperam com o sistema e realizaram uma feira de arte moderna. Além das obras, o próprio edifício do Secession foi concebido como um tipo de arte de manifesto também. Como reflexo do movimento que o gerou, o prédio abriga inúmeras obras de artistas modernistas muito importantes.

Sua imagem foi escolhida para enfeitar a moeda de euro austríaca.

8. Sigmund Freud Museum

[caption id="attachment_11730" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Rup11[/caption]

 

O museu de Freud em Viena é organizado no lugar onde o pai da psicanálise começou a escrever sobre o assunto. A casa também era o local que ele usava para consultar seus pacientes.

Durante o nazismo, Freud teve que fugir com sua família para Londres, pois eram judeus. Por tal ocasião, a maioria dos móveis da casa foi transportada para a Inglaterra. A casa em Viena foi tomada pelos nazistas e deteriorada durante os anos. Na década de 1970, a filha de Freud doou alguns móveis que estavam em Londres, a casa de Viena foi convertida em museu e inaugurada ao público.

Em comparação com o Freud Museum em Londres, o de Viena se mantém bastante desfalcado, por não possuir boa parte das peças originais. A visita vale especialmente para estudiosos, por ter sido ali que surgiram os primeiros escritos e por possuir a maior biblioteca sobre psicanálise da Europa.

9. Haus der Musik

[caption id="attachment_11732" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Burkhard Mücke[/caption]


A Haus der Musik, ou Casa da Música, é o primeiro museu sobre o tema na Áustria, uma cidade tão ligada a música. O espaço é imenso e interativo, com várias atrações ótimas para adultos e crianças. Para os menores, especialmente, eles participam e criam, além de aprender sobre diferentes instrumentos e estilos musicais. 

Além disso, a exposição retrata a evolução da música de forma bem completa, abordando todos os períodos da história humana.

10. Prater

[caption id="attachment_11733" align="aligncenter" width="1024"] Foto: Pxhere[/caption]

 

O Prater é o parque de diversões mais antigo do mundo, funcionando desde 1766. Claro que os brinquedos, em sua maioria, já não são mais os mesmos daquela época. Mas o destaque é justamente para a roda gigante, que continua da mesma forma. Sua imagem icônica figura em vários filmes, como Antes do Amanhecer. Lá do alto é possível ver toda Viena. O Prater é imenso e agrega vários brinquedos para todas as idades e gostos. A entrada ao parque é gratuita, os preços variam conforme cada atração.

Gostaram das dicas? Esse lugar é maravilhoso e por isso dedicamos um amorzinho lindo a ele.

[caption id="attachment_11729" align="alignleft" width="300"] SAPATO COURO SCARPIN VIENA SWEET ROSE- R$199,90[/caption][caption id="attachment_11734" align="alignleft" width="300"] SAPATO COURO SCARPIN VIENA AMARELO- R$189,90[/caption]

Conta pra gente o que achou!

0 comentário

Deixe seu comentário

Comentário

Nome

E-mail

Quanto é 3 + 3?

NEWSLETTER

Digite seu e-mail

Não se preocupe, também não gostamos de SPAM :)